Menu Content/Inhalt
Home arrow Teoria/Prática
Teoria e Prática PDF Imprimir E-mail
 

Teoria

 

Prática

 

Teoria de Análise Trasacional e Ecologia Humana

 

Prática em Análise Trasacional e Ecologia Humana

01Contrato de Mudança em Análise Trasacional01Workshop de Relacionamento Interpessoal
02As Oito Operações (ou Intervenções) Terapêuticas de Eric Berne 02Workshop: "Um Novo Eu Emocional"
03Os Modelos de Estados de Ego Descritos por Eric Berne03Workshop de "Carícias"
04Diagnóstico dos Estados de Ego Segundo Eric Berne 04Maratona de "Redecisão"
05Diagramas: estrutural e funcional - suas aplicações 05Processo de "Individuação"
06Patologias dos estados de ego: contaminação, exclusão, lesão de fronteira e noção de catexia (cathexis). 06Curso Introdutório de Ecologia Humana (GVG-2001)
07Representação gráfica de um egograma, "hipótese da constância" e nossa abordagem com um cliente com este egograma 07Seminário de Crescimento, Desenvolvimento e Comportamento Interpessoal na Empresa
08Definição de transação, suas divisões e subdivisões. Um exemplo de transações transferencial e angular. 08Curso Introdutório de Análise Transacional (AT-101)
09As regras de comunicação segundo Berne. Como utilizamos estas regras em nossa prática.09Curso de Formação (Especialização) em Análise Transacional (AT-202)
10Transação redefinidora (de redefinição): definição, classificação, exemplos e aplicação prática.   
11O uso deliberado de transações cruzadas. Como utilizamos esse conceito na prática.   
12Simbiose em Análise Transacional, suas vantagens e desvantagens. Os tipos de simbiose e o manejo terapeutico; um exemplo prático.   
13As seis formas de estruturação do tempo segundo Eric Berne; suas relações com quantidade e qualidade de carícias e como fazemos uso desse conhecimento em nossa prática.   
14Pesquisas de Spitz, Harlow, estudos de privação sensorial e as conclusões citadas por Berne em suporte a idéia de necessidade de carícias.   
15Desqualificação: definição, descrição das áreas, tipos e modos. Como lidamos na prática com a desqualificação.   
16Comportamentos passivos e as respostas eficazes em cada um deles segundo Jacqui Schif.   
17Estágios (ou Etapas) do desenvolvimento segundo Pamela Levin: principais características de cada etapa e as carícias mais importantes em cada estágio.   
18Jogos Psicológicos: definição segundo Berne e Steiner. Conceito de objetivo, moeda, papéis, tese, antítese, lances e desfecho. As vantagens segundo Berne, a fórmula G (J) e os papéis no triângulo dramático.   
19Um jogo típico observado em nossa prática e os seus diferentes graus. Como lidamos com esse jogo e as formas de responder aos jogos segundo Dussay.   
20Disfarce segundo Berne, comparação e contrastes dos enfoques de outros autores. Como trabalhamos na prática clínica com os disfarces.   
21Crenças central (ou nucleares) e de suporte de Script. Relação entre Crenças e Disfarce; Posição Existencial e Script.   
22Definição e descrição das quatro Posição Existencial (PE) descritas por Eric Berne e uma comparação com as definições de outros autores de AT.   
23Os sete (7) elementos do aparelho do Script segundo Berne.   
24Diversas classificações de Script e aplicação prática desse conhecimento.  
25Conceitos de Decisão e Redecisão; como utilisamos este conceito em nossa prática clínica; o conceito de elástico e de desconexão do elástico.   
26Impasses: definição, descrição dos três tipos (graus) e um exemplo de cada um.   
27Miniscript (ou miniargumento) positivo e negativo: seus componentes e como fazemos uso desta teoria em nosso trabalho.   
28Definição e Conceito de " Imago Grupal", as quatro (4) fases de evolução de um grupo segundo Berne e como aplicamos esse conceito em nossa prática.   
29Vago   
30Vago   
31Diagrama da matriz do Script de um cliente (nosso) segundo Berne e Steiner. Como fazemos o planejamento terapêutico usando essas matrizes.   
32Script de Vida, sua relação com Compulsão e Repetição e com Gestalt incompleta ou Fixada. Nossa abordagem terapêutica com estes conceitos.   
33Algumas técnicas para o tratamento do Estado de Ego Pai: Parentalização e Reparentalização. Como utilizamos esses conceitos em nossa prática clínica.